set 28

Borboleteando no Youtube: O lado infantil do Dia do Ashura

O dia do Ashura é uma das mais importantes datas religiosas da religião muçulmana, versão xiita. Contudo, há muita lenda a respeito dessa comemoração. Muitos acreditam que as pessoas se autoflagelam com chicotes, corrente e até espadas.

O vídeo, porém, contradiz todo esse preconceito. Ele mostra criança aprendendo sua cultura em uma mesquita de Shiraz, divertindo-se bastante. Note que se trata de um grupo escolar acompanhado por suas professoras. Repare também a beleza da decoração do teto da mesquita com espelhos e várias cores. Veja também os chicotes de plástico das crianças. O povo dramatiza o sofrimento pois relembra a culpa pela morte de Hussein. Quer saber mais sobre o Ashura e também sobre as diferenças entre os xiitas e os sunitas?

Clique aqui e confira um post que esclarece todas essas questões.

set 26

Sunitas e Xiitas, Parte 1: a Origem da Discórdia

Irã - Isfahan (73)

Praça Naqsh-e Jahan, Irã. Em razão desse beijo, o nosso guia quase foi preso pela polícia moral iraniana. Para o turista, a rigidez da lei religiosa é um mero incômodo. Mas para a população local é motivo de grande opressão. Sem conhecer as diferenças entre xiitas e sunitas, você não vai entender parte do que você vai ver e experimentar nesse apaixonante e problemático país.

O Islã é ainda hoje um grande mistério para muitos no Ocidente. Diariamente assistimos na Grande Mídia reportagens e relatos que mais mistificam e reforçam preconceitos do que propriamente esclarecem o assunto.

Quando se viaja para o Mundo Muçulmano, encontra-se um povo comunicativo e hospitaleiro, muito diferente dos barbudos mal-encarados retratados pela Grande Mídia. Nada melhor para destruir preconceitos do que viajar e encontrar essas pessoas, cuja cultura é sim diferente da nossa, mas igualmente rica e cheia de sabedoria. Fundamentalistas, assassinos e hipócritas existem em todas as religiões e culturas, basta olhar o Cristianismo e a nossa cultura européia, mas tal ou qual cultura não pode ser reduzida aos seus aspectos negativos.

Esses preconceitos contaminam até mesmo os próprios muçulmanos. Não é incomum, por exemplo, que, ao conversar com um sunita ele apresente uma ideia completamente distorcida de quais são as crenças de seus irmãos xiitas, mesmo porque dificilmente ele tenha conversado com um xiita ou estudado o assunto. Aliás, no Norte da África e no Oriente Médio, 40% dos sunitas não consideram que os xiitas sejam muçulmanos de verdade (clique aqui para ver mais detalhes dessa pesquisa), embora, no Iraque, país em que sunitas e xiitas vivem lado-a-lado, apenas 14% dos sunitas tem essa opinião, ao menos antes da invasão do país pelos EUA acirrar a disputa entre esses grupos.

Aliás, muitos muçulmanos identificam-se apenas como muçulmanos, sem se importar se importar com a divisão entre sunitas e xiitas, principalmente na Ásia Central e nos Balcãs.

Assim, o Mundo Muçulmano é um lugar muito variado e interessante. O objetivo do Borboleteando por Aí é mostrar não só lindas paisagens e monumentos, mas também a riqueza cultural e humana que encontramos em cada cantinho do mundo.

Em um primeiro post, já tratamos das principais características do Islã (clique aqui para ver), e neste agora exploraremos um dos assuntos mais importantes para compreender o Islã: a diferença entre sunitas e xiitas.

Assim, viaje com a gente mais uma vez para o fantástico Mundo Muçulmano, e descubra, na dolorosa divisão entre xiitas e sunitas, as raízes de uma das maiores culturas do mundo.

Leia mais »

set 18

VIAJAR PARA O JALAPÃO: os principais atrativos da região – Parte 2

 

IMG_9176

A caminho das famosas dunas do Jalapão, você faz uma parada obrigatória para admirar o lago, os buritis e a serra do Sacatrapo.

Esse é a parte 2 do post sobre o Jalapão!

Agora que você já tem todas as dicas para viajar para o Jalapão, porque você leu o post anterior aqui, vamos borboletear nos principais atrativos da região.

O Parque Estadual do Jalapão, criado em 2001 como compensação ambiental pela construção da Usina Hidroelétrica Luís Eduardo Magalhães em Palmas, abrange uma área enorme, do tamanho da Bélgica. Assim, é impossível conhecer a região em apenas uma visita. Contudo, o tempo-ótimo de visita são quatro dias, período suficiente para conhecer os principais atrativos. Nosso roteiro foi na medida: 4 dias. Começamos o dia 1, às 8h00, saindo de um hotel em Palmas e voltamos no dia 4, para o voo das 17h30. Durante a estada, conhecemos, com tranquilidade, o local. A seguir, confira o que há de melhor para visitar no Jalapão.

Leia mais »

set 12

VIAJAR PARA O JALAPÃO: Os paradoxos do “sertão das águas” e da delicadeza no seu estado bruto – Parte 1

IMG_9246

Depois de uma caminhada boa para esquentar as pernas, temos essa visão de arrebentar qualquer coração. Nascer do sol na Serra do Espírito Santo.

Imagine um lugar seco, rodeado de verde, de solo arenoso, de cachoeiras límpidas, de piscinas naturais de mais de 30 metros onde se é impossível afundar, serras em forma de tabuleiros, vegetação retorcida, com mais de 4 mil tipos de plantas que só existem lá, com onça parda, negra e pintada, com dunas de 200 metros de areia fininha cercadas pelas veredas dos buritis, aqueles mesmos que “belimbezam” qualquer paisagem, na perspectiva de Riobaldo, no Grande Sertão Veredas, do mestre Guimarães Rosa. Esse aí é o Jalapão.

Venha e viaje para o Jalapão com a gente, o coração do Brasil!

Leia mais »

maio 14

Viaje para Copenhague: Christiania, a Cidade Livre

Christiania Copenhague

Essa é a porta de entrada do bairro de Christiania, em Copenhague. Só aqui é permitido tirar fotos, dentro do bairro não.

A Cidade Livre de Christiania sem dúvida é uma das atrações mais interessantes de Copenhague. Com ruas de casas coloridas de um lado, e um pequeno bosque cortado por pontes de madeira de outro, andar por Christiania é voltar no tempo, mais precisamente para as Décadas de 60 e 70 do Século XX, com a sua atmosfera de amor livre e uso liberal de drogas. Sim, drogas. Afinal, o que esperar de um local cuja rua principal se chama “Pusher’s Street”, ou Rua dos Traficantes.

No entanto, entorpecentes mais nocivos como heroína, cocaína e anfetaminas foram expurgadas da região em 1979, e somente a maconha e o haxixe são tolerados em Christiania – a mesma coisa infelizmente não pode ser dito do restante de Copenhague, onde, nos bairros mais afastados, é possível encontrar pessoas usando heroína no meio da rua. O mercado de haxixe na Comunidade Livre alcança mais de US$ 300 milhões por ano em rendimentos. Apesar da tolerância do “governo” de Christiania, o comércio de tais drogas permanece ilícito na Dinamarca. Durante décadas, o governo dinamarquês tolerou essa situação, mas, desde 2004, de tempos em tempos, a polícia faz operações na região para combater o tráfico ilícito de entorpecentes.

Leia mais »

maio 02

Viaje para Copenhague, Dinamarca: a Porta para a Escandinávia.

No folclore escandinavo, os trolls são criaturas grandes e estúpidas, que se tornam violentos quando provocados. Mas hoje em dia, são os simpáticos mascotes da Escandinávia, praticamente uma fada de tão simpático!

Frio. É com o frio que normalmente associamos o norte da Europa. Frio, neve, noites eternas e dias sem fim. E vikings, pensamos também em vikings. Tudo isso está certo. O norte da Europa, em especial a Escandinávia (a península que fica no topo do continente), é frio, mesmo durante o verão. No inverno, o sol brilha durante poucas horas, e, no verão, ele quase nunca se põe. E a região foi efetivamente o lar dos vikings, o local de onde eles partiam para saquear o restante da Europa, durante a Idade Média (clique aqui, se quiser saber mais sobre os vikings, como já falamos em outro post).

No entanto, a região é muito mais do que isso. Colorida, alegre, repleta de prédios históricos e tendências super-modernas, Copenhague, a capital da Dinamarca, é o lugar ideal para começar a sua exploração do norte da Europa, em especial se você pretende descobrir as maravilhas da Escandinávia (sobre a qual nós já conversamos, clique aqui).

Assim, viaje com a gente para Copenhague, e descubra tudo sobre essa incrível cidade!

Leia mais »

abr 15

Viaje para a Rússia: conheça as principais regiões do país!

IMG_6554

Interior da Igreja do Sangue Derramado, em São Petersburgo.

A Rússia é um país que está na encruzilhada de muitos mundos. Tem amplas fronteiras com a China, o Mundo Muçulmano e a Europa Ocidental. E com o seu território gigantesco é um mundo em si mesmo. A sua cultura e a arquitetura de suas cidades é fruto dessa miscigenação de estilos e ideias, apimentados com o modo russo de enxergar o mundo.

Contam as crônicas medievais que o Rei Vladimir I da Rússia decidiu abandonar o paganismo e adotar uma das religiões monoteístas da região. Todavia, não sabia qual delas. Para lhe ajudar com a decisão, o Grande Rei convocou da Bulgária representantes do islamismo, da poderosa tribo dos Khazars do Mar Negro (!) representantes do judaísmo, das terras germânicas representantes do cristianismo latino e da Rainha das Cidades, Constantinopla, representantes do cristianismo ortodoxo.

Logo no início das conversas, o islamismo e o judaísmo foram rejeitados. No islamismo, o Rei Vladimir não conseguia aceitar a proibição de comer carne de porco, e principalmente a vedação ao consumo de álcool. O Rei teria dito: “Beber é a alegria dos russos! Não podemos viver sem ele”! Em relação ao judaísmo, argumentou que a perda da cidade Jerusalém seria sinal de que eles não teriam mais o favor de Deus.

Simples. Então, ele ficou em dúvida entre o cristianismo latino e o ortodoxo. Enviou emissário para conhecer mais de perto essas duas vertentes do cristianismo. O emissário que visitou os alemães considerou os seus templos feios e depressivos. Mas se a ideia do Rei Vladimir era comparar a majestade dos templos, o cristianismo latino não tinha qualquer chance. O emissário que foi até Constantinopla foi conduzido até a maravilhosa Aya Sofia, e presenciou o exuberante ritual das missas ortodoxas. Nas palavras do emissário: “Nós não mais sabíamos se nós estávamos no céu ou na terra, e nem sabemos como descrever tamanha beleza!” Quem já visitou Istambul e a Aya Sofia tem que concordar com o impressionado emissário russo (se quiser saber mais sobre essa magnífica cidade, clique aqui).

Estava decidido: a Rússia iria adotar o cristianismo ortodoxo! O Império Bizantino foi uma das maiores influências na formação dos primórdios da cultura russa. O título Czar, assumido pelos imperadores russos, deriva de César, e, no passado, os russos gostavam de descrever o seu reino como a Terceira Roma.

Muitos séculos depois, o Czar Pedro, o Grande, estava decidido a modernizar o seu Império. Para tanto, viajou incógnito junto de seus embaixadores pelas principais cortes da Europa do Século XVII. Quando retornou para a Rússia, tinha uma clara ideia do pais que queria reinventar, mesmo que para isso tivesse que utilizar brutalidade extrema. A cidade de São Petersburgo é o maior legado e maior símbolo do sonho de Pedro, e da sua irrefreável vontade de o ver concretizado.

Por fim, veio da Europa Ocidental a ideologia que dominou a história recente da Rússia, e a transformou na União Soviética: o comunismo, ainda tão presente na história de vida das pessoas e nos grandes prédios de concreto que marcam a paisagem de Moscou.

Toda essa historinha e contextualização é para apresentar a vocês alguns dos principais pontos a visitar na Rússia! Então, venha com a gente conhecer mais um pouquinho do colorido e majestoso do cantinho do planeta que os russos chamam de seu, por meio de um roteiro de viagem que construímos para você, em continuação à introdução ao país que já fizemos em outro post (clique aqui)

Leia mais »

mar 16

Borboleteando no YouTube: o Poço de Jó (Bukhara, Uzbequistão)

Viajar principalmente pela Europa e pela Ásia é tropeçar a todo momento em lugares visitados por personagens dos livros de história!

Jesus Cristo caminhou por essas ruas. Alexandre, o Grande, conquistou essa cidade. Milhares de vítimas morreram neste campo de concentração. Napoleão ou Goethe parou aqui e ali para fazer um xixi…

Quando visitamos a linda e importante Bukhara, no Uzbequistão, cidade da Rota da Seda (país esse que já foi objeto de um post, clique aqui), encontramos um lugar assim: um poço de água que teria sido criado milagrosamente por Jó. Que Jó? Aquele mesmo da Bíblia, que mesmo depois de perder sua riqueza, continuou sua fé em Deus. E a história de Jó é realmente admirável, e talvez seja uma das mais profundas da Bíblia.

Vem com a gente para descobrir mais! E se quiser assistir mais vídeos das nossas viagens, não deixe de visitar o nosso canal no YouTube (clique aqui).

Leia mais »

mar 15

Nova Seção do Blog: Borboleteando no YouTube

borboleta_google_plus

Existem experiências que não podem ser capturadas por imagens ou mesmo fotos. Tem que ser vividas, ou filmadas.

Sabendo disso, criamos o canal do Borboleteando por Aí no YouTube (clique aqui), que tem como objetivo compartilhar com vocês não só as nossas vivências nos quatro cantos do planeta, como também matérias especiais sobre os mais diversos assuntos relacionados a viagens.

O nosso objetivo continua o mesmo: contribuir com informações e dicas para que a SUA próxima viagem seja aproveitada ao máximo, e para que vocês possam viajar com a gente pelos cantinhos mais lindos e exóticos do planeta, em termos tanto de paisagem quanto de gente.

Os nossos vídeos no nosso canal do YouTube são mais um meio que colocamos a sua disposição, para alcançar esses objetivos.

Assim, viaje com a gente pelo YouTube, e descubra o tanto de coisa diferente que existe no mundo, esperando para você descobrir!

mar 10

Cinco hábitos que melhorarão a sua viagem

Com o poder de bons hábitos, a sua viagem será invencível!

Com o poder de bons hábitos, a sua viagem será invencível!

Viajar pode ser uma atividade muito complexa, cheia de pequenos detalhes, que, quando esquecidos, podem causar grandes transtornos.

Despachar as suas malas. Embarcar no avião. Conseguir transporte até o local onde você vai se hospedar. Fazer o check-in no hotel, e, no momento do check-out, assegurar-se que não deixou nada para trás no hotel. Todas as atividades são corriqueiras para o viajante. Todas podem ser tornadas mais tranquilas pelo uso de rotinas simples.

É sobre isso que conversaremos hoje: sobre como o poder do hábito pode melhorar a sua viagem!

Venha borboletear com a gente e descubra que incorporar alguns pequenos rituais à sua viagem pode te poupar de um montão de problemas.

Leia mais »

Posts mais antigos «

» Posts mais novos