maio 25

Conheça a Terra Santa – Monte Nebo e Madaba

monte nebo

Proximidade da Igreja Memorial de Moisés, Monte Nebo, Jordânia.

Viajar pela Terra Santa é viajar pela história da nossa civilização. Você anda um pouco e se depara com um lugar de um evento importante na Bíblia, mais um pouco e descobre uma ruína romana e, depois de mais três passos, com os vestígios dos recentes conflitos árabe-israelense. É uma overdose de história. Sem dúvida conhecer essa história torna muito mais interessante qualquer passeio por esse incrível lugar.

São muitas histórias e muitos começos. E um desses começos é precisamente a fuga dos hebreus do Egito para a Terra Santa, guiada por Moisés, e essa história está estreitamente associada com um dos principais pontos turísticos da Jordânia: o Monte Nebo.

Então, viaje com a gente novamente para a Terra Santa e para o Monte Nebo, e conheça os mistérios desse incrível lugar.

Leia mais »

mar 25

Roteiro para a Terra Santa: Tel Aviv, Jerusalém e Belém

roteiro_jerusalém

Quarteirão Muçulmano, Jerusalém.

Este é o nosso segundo post sobre a Terra Santa (clique aqui para ver o post introdutório), e o primeiro de uma pequena série que busca descrever com detalhes cada uma das regiões de Israel e da Palestina, as suas atrações, cultura e contexto histórico.

Como sempre dizemos, informação é indispensável para curtir integralmente a sua viagem. É indispensável ainda para construir um roteiro mínimo, contendo aquilo cuja visita é essencial. O resto pode ser deixado para decidir quando chegar lá, sem dor na consciência. O planejamento da viagem é importante para o máximo quiproveitamento, mas não pode virar uma prisão, afinal você está de férias!

O objetivo deste post (e da série que mencionei) é ajudá-lo a construir esse roteiro mínimo. Vamos passear pelas principais atrações tanto de Israel quanto da Palestina, para que você saiba o que esperar desses incríveis países.

Assim, sem mais demora, venha viajar com a gente para as mil e uma histórias dessa terra, que tão bem espelha a superação, a espiritualidade e tristeza da humanidade!

Leia mais »

jan 27

VIAJAR PARA A CHAPADA DOS GUIMARÃES: O UMBIGO DA AMÉRICA DO SUL

IMG_4962

1.500 km do Oceano Atlântico. 1.500 km do Oceano Pacífico. O lugar mais longe do mar da América do Sul!

Num ponto equidistante 1.500 km entre os oceanos Atlântico e Pacífico, a 62 km de Cuiabá, capital do Estado do Mato Grosso, no Brasil, situa-se o município de “Chapada de Guimarães” (é “de” mesmo e não “dos” Guimarães). Infelizmente, é um local pouco conhecido ainda pela maioria dos brasileiros. Com um clima surpreendentemente ameno, comparado ao calor de Cuiabá, sacramentado na música do Skank, Chapada de Guimarães seria a “Campos do Jordão” de Mato Grosso, mas com muito mais belezas naturais… Inúmeras cachoeiras com tamanhos e colorações de águas diferentes, um conjunto de paredões vermelhos únicos no país, a “Chapada”, que não deixa nada a desejar ao Grand Canion estadunidense. Na realidade, a disputa pende para o nosso lado, pois a magia da Chapada é reforçada pelas lindas araras vermelhas que circundam a região, pelo contraste dos paredões com o verde escuro das matas. Isso, sem contar todo o misticismo que envolve o local, o centro geodésico da América do Sul, o umbigo do continente, nos arredores do Paralelo 15.

Hum.. curtiu? Então embarque conosco nessa exuberante aventura, no umbigo do continente!

IMG_5149

Cachoeira Véu da Noiva! Todo lugar que se preze tem que uma, né?

Leia mais »

jan 03

Viaje para a Ásia: o Budismo Mahayana

Kyoto, Japão. Budismo Mahayana.

Templo Kiyomizô-Dera, Kyoto, Japão. No Japão, o Budismo Mahayana mesclou-se com o Xintoísmo, a religião tradicional japonesa. Essa mescla pode ser observada na arquitetura dos templos budistas no Japão. Por exemplo, o Torii é um portão estilizado que guarda a entrada de templos xintoístas, e marca a fronteira entre o profano e o sagrado. Com a ascensão do budismo no Japão, ele passou  a marcar também a entrada de templos dessa religião. Esse sincretismo é muito comum em todos os lugares onde o budismo chegou.

Para nós brasileiros, a Ásia é um lugar distante geograficamente e culturalmente. Logo, quando nós viajamos para lá, tentamos visitar o maior número possível de países. Saindo da Europa em direção ao Extremo Oriente, até o meio do caminho, encontramos os países do Mundo Muçulmano, mas depois a paisagem é dominada por países dedicados ao Budismo, nas suas diversas formas. Camboja, Tailândia, China, Coréia e Japão, entre outros, são todos eles países majoritariamente budistas, embora sigam ramos diferentes dessa religião.

Contudo, viajando entre esses lugares, verifica-se uma gigantesca diversidade entre as grandes correntes do Budismo. Na realidade, parecem religiões inteiramente distintas, muito mais diferentes entre si do que o islamismo sunita do xiita, ou do cristianismo católico e ortodoxo.

Tal distinção vai além das aparências. Já discutimos em outro post (clique aqui para lê-lo) sobre os ensinamentos básicos do budismo, comum a todas as suas correntes. Hoje conversaremos sobre a principal corrente do Budismo, o Budismo Mahayana, ou Grande Veículo, que é a forma mais praticada em países como China, Japão, Coréia e Vietnã.

Então, viaje com a gente para o misterioso Mundo do Budismo, e descubra uma sabedoria que tem o potencial não só de tornar as suas viagens mais interessantes, mas  também de enriquecer o seu espírito. Vamos lá!

Leia mais »

nov 10

Viaje para a Terra Santa – Israel, parte 1: Introdução

Muro das Lamentações, Monte do Templo e Domo da Rocha, Jerusalém.

Muro das Lamentações, Monte do Templo e Domo da Rocha, Jerusalém.

Dizem que a Civilização Ocidental é filha do casamento de Atenas com Jerusalém. É impressionante como um pedaço tão pequeno de terra (que nem é lá das melhores) foi capaz de exercer influência tão monumental sobre a história do mundo. A Terra Santa é o berço do judaísmo e do cristianismo, e uma das localidades mais importantes para os muçulmanos.

Assim, visitar a Terra Santa é visitar as raízes de nossa cultura. A história desse pedaço tão disputado de terra é também a nossa história.

Todavia, infelizmente não associamos a Terra Santa apenas com a sua herança cultural.

Jerusalém. Judeus. Árabes. Palestinos. Conflitos. Morte. Guerra e mais guerras. Pensamos em todas essas palavras, quando se fala em Israel e Palestina (não há como falar de um sem o outro, seja na política seja no turismo). O país aparece no noticiário como a origem de uma interminável procissão de notícias ruins.

Visitar a Israel é visitar um local repleto de história antiga e nova, de uma cultura vibrante que, mesmo diante de todas as dificuldades, conseguiu construir um país bem desenvolvido, mas sem a ostentação que vemos nas capitais ocidentais.

Por outro lado, visitar a Palestina é conhecer um povo à espera de um futuro, cuja chegada está cada vez mais distante. Esperam e esperam e esperam o tempo quando será cumprida a promessa de que poderão ter um país viável e verdadeiramente independente.

É nessa e muitas outras encruzilhadas de histórias que está a Terra Santa, destino indispensável não só peregrinos, mas também para todo viajante que tenha o menor dos interesses pela história e a cultura do Mundo Ocidental. Então, viaje com a gente para a terra de Abraão, Jesus e dos cruzados, e descubra um lugar repleto de cultura, história e de um povo cheio de alegria de viver, apesar de todas as dificuldades. Quem sabe você dê sorte e consiga descobrir o Santo Graal ou a Arca da Aliança!

Leia mais »

out 31

VIAJAR PARA A ESTRADA REAL: As preciosidades dos caminhos da Estrada Real

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Entardecer em Diamantina, MG.

Essa é a viagem para quem gosta de gente, de natureza, de comidinha gostosa, de ouvir muitos “causos”, de tomar uma cachacinha de cabeça, de visitar igrejas, museus, mergulhar na história do Brasil, de ver montanhas, cachoeiras, de quem gosta de um povo tranquilo, que ama comer queijo e tomar um cafezinho …

Passear pela Estrada Real e interagir com seus personagens parecem acalmar o coração, faz a gente entrar em um ritmo mais devagar e apreciar as coisas boas, simples e mais importantes da vida, sabe?

Esse post representa o início da nossa conversa, que será longa, sobre a magia da “Estrada” ou das “Estradas” Reais. Para começo de história, vamos sobrevoar as principais coisas que você precisa saber para planejar suas futuras borboleteadas por lá! Já que nosso roteiro de hoje é abrangido, na maior parte, pelo Estado de Minas Gerais, o leitor já me dê as escusas porque meu mineirês num tá guentando aqui… hehehe

E aí, vamos começar a borboletear por esse mundo mágico?

Leia mais »

out 21

Shabbat e um pouco da cultura judaica

Se você planeja visitar Jerusalém, capital de Israel, faça com que um dia de sua visita seja em um sábado para que você possa vivenciar um dia de Shabbat é o nome dado ao descanso semanal no judaísmo. Para os muçulmanos, o dia de descanso é a sexta-feira e para os cristão, o domingo. Assim, para ter uma ideia e, melhor, vivenciar essas três religiões abraâmicas que dominam a cidade de Jerusalém, o ideal é passar todo o fim de semana por lá!

No vídeo, que foi gravado no dia do Shabbat, bem no quarteirão judaico de Jerusalém e em frente a uma sinagoga, nós explicamos um pouquinho desse dia tão especial para os judeus. É um dia de festa, de orações, de agradecimentos, de socialização, de reflexão, de reunir a família e os amigos. Representa o descanso da natureza no sétimo dia da criação e, por isso, nesse dia, não podem ser feitas qualquer transformação na natureza, de forma que não se bebe leite quente, a comida consumida no dia foi preparada no dia anterior. Muitas famílias preferem passar o Shabbat em hotéis, para evitar que façam qualquer trabalho doméstico. No nosso hotel foi uma festa linda, todos reunidos em grandes mesas, cantando e rezando antes do jantar! E esse negócio de não fazer nada é tão sério que, no nosso hotel, tinha um elevador com uma opção, além da “emergência” “Shabbat”, a qual descobrimos depois que nesse dia não se pode nem apertar os botões do elevador! Assim, o elevador que é colocado automaticamente na opção Shabbat para em todos os andares!

Não é o máximo? Viajar também é isso… vivenciar outras culturas!

Veja então o videozinho e confira algumas curiosidades sobre a cultura judaica!

 

out 16

Viajar para Colômbia: “O perigo é você querer ficar”

DSCF1824

Castillo de San Felipe, em Cartagena, o maior castelo construído pelos espanhóis na América Latina.

Narcotraficantes, violência urbana e rural, FARCs, tráfico de entorpecentes, Shakira…. Se for isso que te vem à mente quando se fala em Colômbia, esse post é para você desconstruir todos esses preconceitos.

A Colômbia fica aqui do lado do Brasil, tem montanha, tem neve, floresta amazônica, paradisíacas praias caribenhas, cidades históricas incríveis e conservadas, tem friozinho, tem calor escaldante, tem campos e vales, tem um dos melhores cafés do mundo, metrópoles agitadas, museus interessantíssimos, uma gastronomia surpreendente, um povo simpático e festeiro, e o melhor: passagens baratas e preços muito convidativos…  Só os brasileiros ainda não perceberam como é legal ir para a Colômbia!

E aí, bora saber sobre as atrações de lá? Venha viajar para a Colômbia conosco e entenda o porquê de o slogan da secretaria do turismo de lá é “O perigo é você querer ficar!”.

DSCF1741

Em frente ao convento de la Popa em Cartagena, você pode ter a sorte de tirar fotinha com essa preguicinha linda! Quero uma!!

DSCF2102

Plaza Bolívar, na capital Bogotá.

Leia mais »

out 03

Sunitas e Xiitas, Parte 2: As Diferenças

Irã - Teerã (10)

Teerã, Irã. O Dia do Ashura reune todos na rua: crianças, jovens, adultos, velhos, homens e mulheres. Mesmo em uma grande metrópole como Teerã, todos vão na rua sociabilizar com os vizinhos. E tem comida de graça também!

A partir da história que contamos no nosso post anterior sobre a origem da divisão entre sunitas e xiitas (clique aqui para acessá-lo), parece que os sunitas foram os que ficaram do lado de Muawiyah e de seu filho Yazid, enquanto os xiitas, do lado de Ali e seus filhos. E mais, parece que os xiitas eram os mocinhos da história. Contudo, a questão é mais complicada, até porque, na época desses conflitos, não existiam sequer essa divisão entre sunitas e xiitas. Além disso, hoje em dia tanto sunitas quanto xiitas olham para a Dinastia Omaída com relativo desprezo.

Na verdade, a principal diferença entre sunitas e xiitas reside na sucessão da autoridade secular e religiosa de Maomé após a sua morte. Como se verá, Muawiyah desprezou o entendimento tanto dos sunitas quanto dos xiitas, ao indicar Yazid como seu sucessor.

Então, viaje com a gente novamente e descubra mais sobre esses dois grupos, cujas diferenças e conflitos ajudou a  construir o Mundo Muçulmano.

Leia mais »

out 02

Borboleteando no Jalapão: Conheça um fervedouro!

Uma das principais atrações da região conhecida como Jalapão, que fica em Tocantins, a mais ou menos 200 km de Palmas, são essas piscinas naturais, chamadas de Fervedouro.

Apesar do nome, a água é termal, ou seja, não é quente, mas também não é gelada. Possui a temperatura ideal para não querer dela sair.

O interessante é que não se afunda, em razão da ressurgência hídrica, ou seja, no local há nascentes de pequenos rios, que diante da ausência de rochas impermeáveis, vêm com toda força, impedindo qualquer coisa de afundar.

Estimam-se mais de 80 fervedouros como esse no Jalapão, mas apenas cerca de 10 são explorados turisticamente. Para o manejo ambiental, é limitado o número de pessoas por vez.

Gostou da dica e quer saber como faz para ir lá? Clica aqui no link e saiba tudo sobre a região! Tenho certeza de que você vai adorar!

Fizemos dois posts sobre o lugar! Clique na parte 1 e na parte 2 para saber mais!

Posts mais antigos «